O que fazer na hora do parto ?
Quando pensamos em reproduzir nossos animais, uma das fases mais importantes desse processo é o momento do nascimento dos filhotes. A primeira coisa que devemos pensar é o local onde a fêmea irá ter sua cria. Devemos ter um local limpo, fechado e coberto, como um quarto ou um canil com uma área de pelo menos 4 metros quadrados. A cadela deve fica nesse ambiente a partir dos 45 dias de gestação para que ela se ambiente e tenha segurança para criar.

Devemos também providenciar um berço-maternidade feito de madeira, para que a mãe confine os filhotes ao seu redor e evite deitar sobre eles. Este berço deve ser feito conforme o esquema abaixo. As medidas apresentadas são com o tamanho ideal. O berço não deve ser menor do que essas medidas para um pastor alemão.

Berço
O berço maternidade deve ser colocado no centro do ambiente onde a fêmea vai parir ou com um dos seus lados maiores encostado na parede. O berço deve ser forrado com jornal ou panos para que a cadela possa fazer um “ninho” antes de parir. Esse jornal deve ser trocado pelo menos duas vezes ao dia, até que os filhotes não fiquem mais dentro do berço. Esse ato de aninhar ocorre normalmente de dois a quatro dias antes do parto.  A fêmea fica bastante inquieta no período que precede o parto e muitas vezes rejeita a comida oferecida (esses acontecimentos ocorrem de 6 horas a 24 horas antes do parto). A partir do momento que a cadela entra em trabalho de parto, é eliminado através da vagina um líquido esverdeado, demonstrando que a cadela entrou em trabalho de parto. Na maioria dos casos, o parto ocorre no período da noite. Isso pode ser devido à fêmea se sentir mais protegida para parir nesse período do dia.  

Durante o parto devemos observar como a mãe e os filhotes se comportam. Nos casos de cadelas de primeira cria, pode ocorrer inquietação da mãe não deixando o filhote mamar ou não permanecendo deitada. Nesses casos devemos intervir para acalmar a cadela, posiciona-la e colocar o filhote no teto para mamar.

Nos casos onde a mãe apresenta todos os sintomas de trabalho de parto e os filhotes não começam a nascer deve-se entrar em contato com seu veterinário de confiança para avaliar o quadro. Em alguns casos pode haver a necessidade de fazer cesárea em cadelas com dificuldade de parir. Muitas vezes a causa dessa dificuldade pode ser devido a problemas com os fetos ou com a mãe. Nesses casos o ideal é avaliar o que causou o problema durante o parto.

Normalmente o filhote nasce com uma espécie de membrana que o envolve rompida. Nos casos onde ela não esta rompida e a mãe também não o faz, devemos rompê-la na parte mais próxima do focinho do filhote e deixar que a mãe limpe o filhote. Depois que o filhote se livra dessa membrana protetora e é limpo e estimulado pela mãe, ele deve procurar as mamas da cadela. O filhote se guia através dos sons e do calor que o corpo da mãe emite. É muito importante que o filhote mame a maior quantidade de colostro possível. O colostro é eliminado pela mãe até seis horas após o parto.

Deve ser aplicada, no umbigo de todos os filhotes, uma solução de iodo 2%, duas vezes ao dia, durante sete dias. Esse procedimento evita que o animal se contamine por possíveis bactérias oportunistas e facilita a cicatrização do cordão umbilical.

Ao final do trabalho de parto a mãe estará bastante cansada, muitas vezes precisando de períodos longos de sono para se recuperar. Nas 48 horas posteriores ao parto, ofereça alimento e água a vontade para a cadela. Devemos manter uma temperatura e umidade ideal do ambiente durante os primeiros dois meses de vida. Esses valores são para o local onde está o berço-maternidade, apesar de a temperatura ambiente também estar relativamente alta. O quadro abaixo mostra essas temperaturas.

Temperatura e umidade ideal dentro do berço-maternidade
IDADE (SEMANAS)
TEMPERATURA
 UMIDADE
 1ª 30 – 32 ºC60 – 65%
 2ª a 4ª 27 ºC
 5ª 21 – 24 ºC 55 - 60%
 6ª em diante 21 ºC

A temperatura pode ser regulada com lâmpada colocada sobre o berço, mantendo uma altura ideal, aquecedores de ambiente, bolsas de água quente ou até calefação central. Sempre se deve tomar cuidado para não aquecer o ambiente demais para que a mãe não abandone a ninhada devido o desconforto de temperatura.  
A hipotermia é uma das maiores causas de morte em filhotes neonatos, por isso é muito importante que se faça um controle ideal da temperatura e umidade do ambiente. A circulação de ar no ambiente também evita que o ar fique saturado por muito tempo, o que facilita manter o ambiente agradável para a mãe e para os filhotes.
    
Tire suas dúvidas sobre cães entrando em contato conosco através do nosso e-mail, na seção “Fale Conosco” ou postando suas dúvidas no nosso Fórum. Teremos o maior prazer em responder as suas questões.